Com a LGPD os respondentes passam a ter controle de quais, para quem e com qual finalidade seus dados de pesquisa estão sendo utilizados. Mas, se sua pesquisa não tem dados sensíveis, sua amostra não vai sofrer nenhuma alteração.

Como funciona a anonimização de dados classificados como anônimos, ou seja, dados como frequência que consome vinho, primeira marca que lembra quando falamos de automóveis, se tem animais de estimação, etc. Estes tipos de perguntas (que são as maiorias em questionários de pesquisa de mercado) são classificados como dados anônimos, eles não identificam quem é o respondente.

Portanto, não existem impactos no tamanho de amostra, percentual e resultados de pesquisa quando um ou mais respondentes solicitarem a anonimização de seus dados anônimos.

O processo de anonimização é interno na base de dados da MindMiners. Quando um respondente solicita essa anonimização, nós vamos realizar processos internos para resolver essa solicitação.

O detentor dos dados (no caso a sua empresa / usuário que criou a pesquisa) pode receber um e-mail, mas os dados são somente para alinhamento entre MindMiners e cliente. Não terá nenhum impacto, se sua pesquisa não coletar dados sensíveis.

Sua amostra somente terá impactos quando os dados sensíveis - nome, cpf, vídeo - forem coletados e um respondente solicitar a exclusão. Neste artigo explicamos melhor.

A anonimização e sigilo de dados já era padrão em institutos de pesquisa e empresas de tecnologia e dados como a MindMiners, antes da LGPD. Todos os dados já eram apresentados de forma anônima, somente identificando gênero, idade, região e classe social, nunca trazíamos os dados pessoais (nome, CPF, etc) de nossos respondentes.

Encontrou sua resposta?